sexta-feira, 26 de março de 2010

A CURA DO COXO - Atos 3:1-10

Pregação ministrada no dia 25/03/2010 na Igreja Metodista Wesleyana em Venda Nova - Belo Horizonte/MG

Antes do Milagre (Atos 15:1-11)

Após o Pentecoste a igreja conservava a bênção de uma vida cheia do Espirito Santo. Os discípulos que receberam poder para testemunhar e para fazer obras maiores (João 4:12), não negligenciaram seus talentos mas colocaram os mesmos em ação, sempre que a necessidade exigiu.
É provável que os primeiros cristãos tivessem três reuniões diárias sugeridas pelas horas do culto divino no templo (de manhã 9 horas; meio-dia e de tarde as 15 horas). O Crente cheio do Espirito não gosta de perder as reuniões de oração seja no templo ou em suas próprias casas. O milagre se deu no local chamado a Porta Formosa, que media 25m de altura e 20m de largura e era necessário cerca de 230 homens para manuseá-la. Esta porta era ricamente ornada coberta de ouro e prata que, com a luz do sol,brilhava com glória reluzente.

A Situação do coxo (Atos 15:12-21)

Sua doença era de nascença, dependia da caridade pública. Ele é o tipo da pessoa que nasce no pecado e precisa de alguém que faça algo em seu favor. Jesus Cristo e só ele pode curar está enfermidade (Is 53). Ele não podia operar a sua cura, ele tinha que ser trazido diariamente aquele lugar para esmolar. Também o pecador não pode operar a sua salvação porque a palavra de Deus diz que "Todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus" (Rm 3:23). Assim, ele necessita de um salvador. Ele não podia entrar no templo por ser aleijado, o que significa que não podia ter comunhão com Deus devido a sua enfermidade. O pecado separa a pessoa de Deus, impedindo-a da comunhão com o Senhor.

O Milagre Realizado (Atos 15:22-29)

Receber muita coisa, entretanto, uma grande bênção alcançou. Quando Pedro ordenou "olha para nós", deve ter despertado nele uma expectativa e receptividade no mendigo que olhava atentamente esperando receber alguma coisa. Pelas palavras "não possuo nem prata nem ouro", podemos imaginar a decepção do mendigo. A igreja de Cristo cresce não por força humana, nem por riquezas terrestres, nem por Sabedoria dos homens, mas pelo Espirito Santo (Zc 4:6; 2Co 10:4).

(Atos 15:30-41)

Quando Pedro declarou "mas o que tenho isto te dou", em nome de Jesus Cristo, o Nazareno "anda", evidenciou que tinha algo melhor do que dinheiro para oferecer a este homem necessitado. Pedro estava cumprindo a ordem de Cristo "De graça recebestes, de graça dai" (Mt 10:8). Desta forma, o apóstolo tipifica a verdadeira igreja de Deus que, apesar de pobre quanto aos bens deste mundo, possui poder para operar milagres. O Senhor Jesus disse que os sinais seguiram aos que cressem e que em seu nome Expulsariam demônios, curariam enfermos (Mc 16:18). Precisamos crer nisso porque "Jesus Cristo é o mesmo, ontem e hoje, e o será eternamente" (Hb 13:8).

Depois do milagre (Gl 4:1-7)

A cura foi realizada "em nome de Jesus". Este nome é poderoso porque representa a Pessoa do Salvador. Este nome só pode ser invocado por aqueles que tem verdadeira fé nEle (Atos 19:13-16). Aquele homem deu alguma resposta de fé,pois Pedro explicando o milagre em Atos 3:16 diz que "pela fé em o nome de Jesus esse mesmo nome fortaleceu a este homem que agora vedes e reconheceis; sim, a fé que vem por meio de Jesus, deu a este saúde perfeita na presença de todos vós" (Atos 3:16). O processo da cura ocorreu quando Pedro tomou-o pela mão, tal como o Senhor Jesus fizera com a sua sogra (Mc 1:31). Ao fazer isso o poder do Espirito Santo passou para o corpo impotente e o resultado foi a alegria de que o homem fora tomado (cp Is 53:6). Observem que este não foi curado por sugestões da sua própria mente vivificando suas energias, mas sim, pelo poder de Deus:"imediatamente os seus pés e artelhos se firmaram".

Depois do milagre (Atos 3:11-26)

Há muitas pessoas apenas interessadas na cura divina mas não estão dispostas a servir ao Senhor que cura.Este ex-coxo após ter recebido esta grande bênção deu provas de gratidão e aceitação porque: passou a andar com os apóstolos, a louvar a Deus e a testemunhar (Atos 4:16). Esta cura despertou um grande interesse na multidão o que levou Pedro a ministrar a palavra de Deus. Na mensagem em questão ele não buscou a glória dos homens. Pedro declarou que a cura foi feita no nome do Senhor Jesus; não se iludiu com as massas mas pregou a verdade; e anunciou que Cristo esta no céu onde convém que seja retido até a restauração de todas as coisas, portanto, falou do segundo advento do Senhor (Atos 3:21). O propósito do ministério de curas é aliviar os sofrimentos da humanidade, despertar os homens para ouvirem o Evangelho e a glorificação do nome do Senhor Jesus Cristo.

Um comentário:

Deise farias degarrais disse...

vou usar este esboço como ampaRO para minha pregação na igreja