sábado, 2 de janeiro de 2010

COMO SURGIU A IGREJA METODISTA WESLEYANA

Introdução
Chegamos aos 35 anos de existência e temos o privilégio de ter ainda em nossas fileiras dezenas de membros fundadores, clérigos e leigos; patrimônios históricos vivos, testemunhas oculares do mover do Espirito de Deus na vida da Igreja Metodista Wesleyana.
Apesar de apenas 42 membros terem assinado a ata da fundação da igreja, ocasião do concilio constituinte, outros irmãos já haviam também deixado a igreja metodista do Brasil, na mesma ocasião.
Alguns meses depois já haviam se filiado a IMW mais de 2.000 membros, chegando a atingir no final de 1967, ano da fundação da Igreja, mais de 2750 membros.
Nestes 35 anos recebemos milhares de membros, hoje, somos wesleyanos por tudo podemos dizer: Ebenézer, até aqui nos ajudou o Senhor.
1) Uma explicação necessária (Bispo Gessé Teixeira de Carvalho). No ano de 1960 um avivamento começou a despertar a igreja metodista na área de evangelização e de uma vida mais santificada, o que ocorreu em muitas outras denominações. Em 1966, o gabinete episcopal, enviou carta aos pastores, declarando que não era prática do povo metodista orar com imposição de mãos, expulsar demônios, cantar corinhos e fazer vigilias constantes. Ao final da distinta carta nos foram colocadas as seguintes alternativas: "Ou submeteríamos as normas da igreja metodista do Brasil, ou deveriamos deixar as suas fileiras, e que Deus assim nos conduzisse por caminhos mais excelentes". Alguns optaram pelo caminho "caminho mais excelente".
Devido a tal situação, os metodistas avivados começaram a visitar alguns igrejas cujas doutrinas eram pentecostais para que, no caso de uma sumária exclusão da igreja metodista do Brasil, já teriam em vista uma outra. Afinal, não era propósito do grupo criar uma nova denominação. Em visitações a algumas igrejas, verificou-se que seria impossivel um bom relacionamento do nosso grupo com estas denominações, dada a nossa estrutura de governo, de regime episcopal, dai a criação da Igreja Metodista Wesleyana.
"Um caminho mais excelente (1Co 12:31): O grupo de irmãos que fundaram a Igreja Metodista Wesleyana optaram pelo caminho mais excelente. O caminho mais excelente nem sempre é o melhor ou o mais bonito sob o ponto de vista humano; o profeta Elias em sua trajetória foi sustentado pelos corvos (1Rs 17:2-4); sustentado por uma viúva (1Rs 17:7-13); teve que se apresentar ao irado Acabe (1Rs 18:1); enfrentou os profetas de Baal (1Rs 18:22-38); a luta foi tanta que pediu ate mesmo a morte (1Rs 19:1-4); Elias venceu porque caminhava com Deus.
A única e real explicação da fundação da IMW foi o desejo do grupo de servir a Deus. Assim como Elias, e os heróis da biblia e outros heróis anônimos que foram desafiados a andar com Deus, nós também fomos desafiados.
2) Fundação e desenvolvimento: Em uma cidade no estado do Rio de Janeiro chamada Nova Friburgo, estava sendo realizado o Concilio da Igreja Metodista do Brasil, e o grupo que saiu se reuniu nesta mesma cidade no dia 05 de janeiro de 1967, na chamada "Reunião da Ponte", ocasião do nascimento da nossa igreja. A expressão "Reunião da Ponte" é muita conhecida em nossas igrejas em virtude da mesma ter tido o seu nascimento sobre uma ponte no pátio da fundação Getúlio Vargas.
Uma vez que nasceu, a nova igreja precisava de um nome, e varios foram apresentados, porém o que teve melhor e maior aceitação pelo grupo foi o que atualmente é conhecido e registrado Igreja Metodista Wesleyana. Este nome nos faz recordar a historia do metodismo wesleyano, que teve inicio dia 24 de maio de 1738, no Inglaterra, com a gloriosa experiência do coração abrasado de João Wesley. Usamos a terminologia wesleyana, não para enaltecer o homem João wesley, mas para ressaltar a experiência que marcou a sua vida, a de um coração abrasado pelo fogo do Espirito Santo.
No dia 06 de janeiro as noticias se propagaram e, em varios locais, grupos esperavam a presença dos pastores que haviam saido da igreja metodista, dentro de um mês, na época tinhamos organizado trinta igrejas. O crescimento era fabuloso, sabiamos que Deus já tinha a nova igreja em seus planos de propagação e avanço de seu reino na face da terra.
O primeiro Concilio Geral realizado nos dias 16 a 19 de fevereiro de 1967, na cidade de Petrópolis, Rio de Janeiro, onde foi a nova igreja organizada oficialmente.
Agora tinhamos um nome, uma meta e um dever. A caminhada para o crescimento era longa, árdua e espinhosa. Precisavamos dispor de tudo e todas as coisas, afinal a nova igreja era nossa propriedade.
Com o passar dos anos o crescimento foi espantoso!! Haviamos atingido praticamente todo o estado do Rio de Janeiro e tinhamos possibilidade de avanço para os demais, atingindo todo o Brasil e mesmo o exterior. É nesta meta que a nossa igreja tem percorrido, numa linha de esplendor, embora ao longo da caminhada muitas sejam as lutas surgidas, lágrimas derramadas, mas obtido muitas vitorias.
"Agora tinhamos um nome, uma meta e um dever" (At 11:21-26): em Antioquia os discipulos foram chamados de cristãos. Além do nome cristãos, tinham a meta e o dever de evangelizar o mundo. Receberam este nome devido a maneira como viviam, a semelhança de Cristo. Trinta e cinco anos são passados, não podemos esquecer a nossa meta e dever, os cristãos do primeiro seculo não esqueceram os primeiros metodistas se preocuparam em evangelizar a sua geração:com os wesleyanos do sec XXI não deve ser diferente.
3) Os fundadores da Igreja Metodista Wesleyana: O movimento wesleyano começou a se desenvolver gloriosamente e foi convocado o concilio constituinte para se reunir na cidade de Petrópolis, nos dias 16 a 19 de fevereiro de 1967, ocasião em que foi organizado a igreja. Novos obreiros vieram formar nas fileiras wesleyanas e varios evangelistas foram feitos. Estava consolidada a obra do Senhor. Os estatutos da igreja foram aprovados, eleitos oficialmente os membros do Conselho Geral que ficou assim: Superintendente Geral: Waldemar Gomes de Figueiredo; Secretário Geral de Educação Cristã: José Moreira da Silva; Secretário Geral de Missões: Gessé Teixeira de Carvalho; Secretario Geral de Educação Social: Orieles Soares do Nascimento; Secretário Geral de Finanças: Ildelmilcio Cabral dos Santos; Presidente da Junta Patrimonial da IMW: Francisco Teodoro Batista; Redator de "Voz Wesleyana": Gessé Teixeira de Carvalho. Os membros do Concilio constituinte são os organizadores da nova igreja. São eles: Waldemar Gomes de Figueiredo, Ildelmilcio Cabral dos Santos, Gessé Teixeira de Carvalho, José Moreira da Silva, Francisco Teodoro Batista, Antonio Faleiro Sobrinho, José Gonçalves, Isaias da Silva Costa, Alice Leni dos Santos, Pedro Moraes Filho, Daniel Pedro de Paula, Ezequiel Luiz da Costa, Tobias Fernandes Moreira, Nilson de Paula Carneiro, Joaquim R. Penha, José Barreto de Macedo, Sebastião Moreira da Silva, Letrecir Teodoro, Derly Neves, Dilson Pereira Leal, Nadir Neves da Costa, João Coelho Duarte, Dinah Batista Rubin, Córo da Silva Pereira, Helenice Bastos, Onaldo Rodrigues Pereira, Wilson Varjão, José M. Galhardo, José Tertuliano Pacheco, José Mendes da Silva, Clarice Alves Pacheco, Octávio Faustino dos Santos, Geraldo Vieira, Wilson R. Damasco e Azete Gerdi. Outros irmãos estiveram presentes, mas não assinaram no livro contendo a ata de organização.

Conclusão
A Igreja Metodista Wesleyana não é uma organização para perpetuar um nome de homem. Quando usamos a terminologia "wesleyana", queremos lembrar ao povo a experiência do coração abrasado pelo poder de Deus. O movimento do sec XVIII foi de avivamento, de poder e dar testemunhos de Jesus publicamente nas praças, pelas ruas e junto as minas de carvão. Hoje, somos o elo deste movimento do Espirito Santo, somos "linha de esplendor sem fim", traçadas por Deus. Nós, como igreja de Cristo temos o dever de testificar em nossa geração como João Wesley a sua geração.

(EXTRAÍDO da revista “Explicando as Escrituras” Lições para Escola Bíblica Dominical Jovens e Adultos – 1º Semestre/2002)

3 comentários:

João disse...

Gostei muito deste artigo sobre a fundação da Igreja Wesleyana, vcs estão de parabems.

BAIXADA CATÓLICA disse...

Fundar Igreja é talvez a melhor invenção do protestantismo!!!

Heresia faz isso, gera sectarismo e divisão.

Henrique oitavo o rei adultero cria o anglicanismo, Weslei o metodismo, e depois vem outros sempre com o mesmo linguajar de que não desejariam criar outra igreja, e a ai soberba protestante, cia a metodista wesleiana, e herege acredita que essa é a vontade de Deus.

Acorda povo brasileiro.

Gloria Benevides disse...

Uma doutrina para ser verdadeira, tem que estar de acordo com a palavra de Deus. "À lei e ao Testemunho; Se eles não falarem segundo esta palavra, é porque não há luz neles." (Isaías 8:20).Com a Reforma do Século XVI, estas heresias foram repudiadas por não fazer parte da Religião de Jesus, conforme ensina o Velho Testamento.DE TODAS AS TRADIÇÕES HUMANAS ensinadas e praticadas pela Igreja Católica Romana, que são contrárias à Bíblia, as mais antigas são as preces para os mortos e o sinal da Cruz. Ambas surgiram 300 anos após Cristo.Qual será a próxima invenção? A Igreja Romana diz que nunca muda; mas mesmo assim, ela não tem feito nada mais do que inventar doutrinas contrárias à Bíblia, e vir praticando ritos e cerimonias que largamente vieram de paganismo. Um estudioso descobriu que 75% dos ritos e cerimonias da Igreja Romana, são de origem pagã.Os reais hereges, portanto, são os Católicos Romanos, e os ortodoxos verdadeiros são os Cristãos Evangélicos.

IRMÃOS! A Palavra de Deus nos manda sair da Babilônia, dizendo: "Sai dela, povo meu, para que não sejas participante do seus pecados, e para que não incorras nas suas pragas." (Apocalipse 18:4). Todos os Cristãos verdadeiros irão permanecer fiéis a sua religião de Cristo, assim como a Bíblia os ensina, e escutarão ao aviso do Apóstolo Paulo, quem disse: "Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema." (Gálatas 1:8).FIQUEM NA PAZ!