sexta-feira, 2 de outubro de 2009

O Cativeiro Assírio

O cativeiro assírio
2Reis 17:1-23
Durante o êxoto, 19:5-9, Deus fez um pacto com seu povo. De um lado, Deus prometeu tornar a nação israelita sua pproriedade peculiar, reino sacerdotal e nação santa, vs. 5:6. Por outro lado, o povo assumiu o compromisso de ouvir e praticar os ensinamentos do Senhor, v.8. Em Dt 28, Deus colocou claramente diante de Israel os resultados de uma vida santa e as consequencias de uma vida fora de seus planos. Uma dessas consequencias seria o cativeiro, vs 36:37. Apesar da renovação do pacto, Dt 29, e de todas as advertências do Senhor através de seus profetas, 2Rs 17:13, Israel não cumpriu sua parte, 2Rs 17:15. A quebra do pacto pelo reino do Norte foi estudada na lição anterior. Hoje, estudaremos a dura consequencia desse ato: o cativeiro assirio.
I.O Império Assírio
No extremo norte da Mesopotâmia, ficava a Assiria. Sua capital, Ninive. Era um povo guerreiro e conquistador. Tiglate-Pileser I iniciou a expansão do reino, submetendo várias nações pequenas e mais fracas. Durante os reinados de Deus e Salomão, quando Israel era um reino unido e se ergueu como poder dominante na região, as conquistas assirias não tiveram muito destaque.
Mas, a partir do século IX a.C., a Assíria emergiu copmo uma potência capaz de aterrorizar até as grandes nações. No auge do seu poder, ela tomou a Siria, o Egito e Israel (o Reino do Norte). Também atacou Judá, mas a invasão comandada por Senaqueribe, mencionada em 2Rs 18:13, foi apenas parcial. Deus não havia permitido que a ruina sobreviesse à casa de Davi, 2Rs 19:20,32.
Tiglate-Pileser III, 2Rs 15:29, foi quem impôs pesado tributo a Manaém, v.19, e liderou o inicio da queda do Reino do Norte, fazendo a primeira leva de cativos, v.29.
Salmaneser V (727-722 a.C) invadiu Israel e, durante três anos, cercou a capital Samaria, 2Rs 17:3,5. Sargão II, general do exército assírio, que em 722 a.C. Usurpou o trono e fundou uma nova dinastia, atribuiu a si a conquista de Samaria.
II.Israel sob o juizo Divino
Israel havia esquecido o compromisso de fidelidade firmado com Deus. Compare Dt 32:18 com 2Rs 17:7. Irresponsavelmente, afastou-se de seu Criador, sem dar ouvidos às suas inumeras advertências. Por isso, o castigo foi inevitável, Os 9:17. As ações militares da Assiria foram gradativas.
a) Exigência de pesado tributo – Desde os dias de Manaém, que o reino do Norte começou a cair sob o jugo do Império Assirio. Isso ocorreu quando Israel foi obrigado a oferecer à Assiria uma alta quantia para que esta não invadisse o território israelita, 2Rs 15:19,20. Mesmo pagando esse tributo, Israel não estava seguro.
b) Invasão do norte do país – No reinado de Peca, penúltimo rei de Israel, a região norte de Israel foi tomada pela Assiria, 2Rs 15:29, e foram levados os primeiros cativos israelitas. Era o inicio do juizo divino sobre todos os pecados de Israel. Mediante a substituição do rei Peca, v.30, e o pagamento anual de tributo, o reino do Norte conseguiu adiar, por mais alguns anos, a sua destruição total, 2Rs 17:3.
c) Prisão do último rei de Israel – O povo vivia uma situação de humilhante sujeição ao rei assirio. Oséias, último monarca do reino do Norte, já não aguentava mais essa situação. Resolveu interromper o pagamento desses tributos e recorreu ao rei do Egito, solicitando ajuda. Salmaneser V, rei da Assiria, suspeitou dessa conspiração e encerrou Oséias na prisão, 2Rs 17:4.
d) Cerco e tomada de Samaria – Os assírios vieram com seu poderoso exército e sitiaram a capital. Após tres anos de cerco, a capital do reino do Norte foi, finalmente, invadida e os habitantes de Israel deportados em cativeiro para a Assiria, 2Rs 17:5,6. Assim terminou, de forma trágica, a história do reino das 10 tribos de Israel.
III. A Crueldade Assíria
Os assirios eram extremamente cruéis. Sua história foi pontilhada por inúmeros casos de mutilação. Muitos de seus vencidos tiveram as mãos e os pés, o nariz, as orelhas cortados e os olhos arrancados. Houve muitos casos de pessoas serem queimadas vivas. Tamanha foi a brutalidade desse povo que o profeta Naum clamou veementemente contra a capital desse império sanguinário, Na 3:1.
a) O fim das 10 tribos – Umas das principais características dos assirios era o processo de caldeamento (misturas) a que submetiam os povos conquistados, 2Rs 17:6,24. Removiam os capturados de uma região para outra, forçando-os assim a perder seus bens, que sua origem, sua religião e suas mais nobres tradições, cumprindo-se Dt 4:27. Por isso as dez tribos de Israel desapareceram com o cativeiro assirio. Não se tem noticias sobre elas, mas os profetas Naum e Jeremias registraram a promessa de restauração, Na 2:2, Jr 30:10 e 31:1,9.
b) Origem dos samaritanos – Para habitar a região norte foram trazidos povos de outros lugares. Essa é a origem dos samaritanos, 2Rs 17:24. Esse fato nos ajuda a entender a dificuldade de relacionamento que havia entre judeus e samaritanos ao tempo do Novo Testamento. Nessa época os samaritanos tinham uma religiãop parecida com a dos judeus, 2Rs 17:27 e Jo 4:4-26. Evangelizados por Filipe, muitos samaritanos aceitaram a Cristo, At 8:5-25.
Deus jamais deixa seu povo sem disciplina quando esse se afasta de sua vontade, Hb 12:6,7. Todavia, a correção aplicada por Deus é sempre uma porta aberta ao arrependimento e reconciliação.
(Extraído da Revista de Estudos Bíblicos “Aleluia”)

7 comentários:

Ailton Silva disse...

eu estava mesmo atras de texto sobre este assunto, me diga quanto tempo eles ficaram lá?

Eliane Reis disse...

A Paz.
A muito procurava uma exposição clara como esta sobre o cativeiro de Israel(10 tribos).
É de grande ajuda ao meu estudo esta postagem.
Continue Deus abençoando a vc.

FRENTE PARLAMENTAR EVANGELICA disse...

Esse assunto é muito interessane. Tenho uma dúvida e gostaria de tirá-la: Podemos considerar os samaritanos como mistura de judeus (10 tribubos) com assirios e outros povos levados para a Assiria?

Santidade Estilo de Vida disse...

não. os samaritanos eram os descendentes das 10 tribos de Israel que Deus separou e deu a Jeroboão. Os descendentes de Davi que eram os judeus. por isso a disputa e o desprezo dos judeus pelos samaritanos, porque eles abandonaram a lei de Deus.
Jeroboão tinha tudo que precisava para ser muito bem sucedido. Quando Deus mandou o profeta Aías falar com Jeroboão sobre o plano divino de lhe entregar as 10 tribos de Israel, ele prometeu a permanência da família de Jeroboão no trono, se este fosse fiel ao Senhor: “Se ouvires tudo o que eu te ordenar, e andares nos meus caminhos, e fizeres o que é reto perante mim, guardando os meus estatutos e os meus mandamentos, como fez Davi, meu servo, eu serei contigo, e te edificarei uma casa estável, como edifiquei a Davi, e te darei Israel” (1 Reis 11:38)

DINHO 1976 disse...

Claudio Silva

A Paz querido, que DEUS lhe abençõe.gostaria de saber o que aconteceu com o povo que foi levado para o cativeiro assirio , pois ao cativeiro babilonico , sabemos que eles foram libertos por ciro em cumprimento da profecia de jeremias 25;11 , mas e quanto ao povo de israel o que lhes sucedeu ? estao dispersos ainda ou o estado de israel que se formou em 48 é a restauração da nação israelita ? me tire esta duvida.

tempos do fim disse...

Muito bom, mas o reino do norte( dez tribos) não foram extintas,eles escaparam do cativeiro assirio,e estão em atividade até hoje.(estão nas américas).

Paulo Mendes Glória disse...

De acordo com o livro do profeta Obadias nos versículos 20 e 21, são os cativos de Jerusalém que habitam em Sefarade (Espanha em hebraico).
Portanto, são as tribos de Judá e Benjamim que partem para o Novo Mundo das Américas, no séc. XVI no descobrimento e séc. XVII com Maurício de Nassau.
O apóstolo Paulo cita estes irmãos na carta aos Romanos 15:24 e 28.